28 de ago de 2011

Banheiro acessível - Go Inn Jaguaré Hotel

Este é o banheiro do apartamento acessível do Go inn Jaguaré Hotel, localizado na Avenida Jaguaré 1664, em São Paulo - SP.

A porta do banheiro acessível possui vão livre satisfatório, permitindo a entrada de um cadeirante, por exemplo. Conforme estabelecido pela NBR9050, a porta do sanitário possui o puxador horizontal com altura adequada, associado à maçaneta do tipo alavanca, permitindo que sua abertura seja feita com apenas um movimento.

É recomendável que as portas, quando estiverem em rotas acessíveis, tenham na sua parte inferior, inclusive no batente, revestimento resistente a impactos provocados por bengalas, muletas e cadeiras de rodas, até a altura de 0,40 m a partir do piso.

A porta possui abertura externa, não ocupando o espaço interno do sanitário. Isso é um item de segurança para o hóspede, pois, em um possível acidente, as medidas de abertura emergencial da porta tornam-se mais fáceis e rápidas.

A maçaneta é do tipo alavanca, como citado anteriormente, mas o mecanismo para trancar a porta é feito por uma chave, o que requer destreza e coordenação motora. Uma sugestão viável seria a utilização de uma chave com a ponta externa maior (lembrando que, por segurança, esta chave deve possuir algum mecanismo que a prenda na fechadura, para evitar que a mesma caia no chão). A instalação de um trinco de superfície de contato grande, com deslizamento fácil, também pode deixar o acionamento da tranca mais acessível.

Logo à frente da entrada do banheiro há um lavatório suspenso, permitindo a aproximação frontal de um cadeirante.

O lavatório não possui barras de apoio ao seu redor e na mesma altura. Sem estas barras, como um idoso irá se apoiar para escovar os dentes, por exemplo? Alguém poderá escorregar caso tente apoiar-se no próprio lavatório, já que sua superfície geralmente está molhada.

O espelho do lavatório é inclinado, permitindo que pessoas de baixa estatura e cadeirantes o utilizem.

O acionamento da torneira não é feito por alavancas, sensor eletrônico ou dispositivo semelhante, mas sim por uma alavanca, a qual necessita ser girada, ou seja, nada acessível para pessoas que não possuem destreza e força nas mãos.

O boxe não possui porta. Caso houvesse uma, esta não poderia interferir na transferência de um cadeirante para o banco, e deveria ser de material resistente a impactos.

Existe um banco articulado para cima (canto esquerdo da foto), com superfície antiderrapante e pontas arredondadas, correspondendo às especificações da NBR9050. Apesar de atender a norma, existem diversas situações que este mobiliário não atende. Por exemplo: uma pessoa alta, com pouco ou nenhum controle de tronco, ficaria muito mal acomodada neste mobiliário, sem falar no risco de escorregar. Com este desconforto e falta de segurança, o banho de uma pessoa como esta teria de ser realizado por no mínimo duas pessoas. Com uma cadeira de banho tradicional, isso pode ser feito por apenas um cuidador.

Apesar de não mensurarmos a altura de instalação das barras, podemos notar a presença de uma barra em “L” (abaixo do chuveiro) e outra barra vertical (na lateral do banco), o que é correto.

O chuveiro não é equipado de ducha manual, dificultando o banho. O misturador  é do tipo alavanca e de fácil manuseio. A distinção de água quente e fria é feita apenas por sinalização visual (quente = vermelho / frio = azul), dificultando a identificação por um deficiente visual.

O hotel alugou uma cadeira de banho, já que o banheiro tinha apenas o banco para o chuveiro. Com esta cadeira, além de o cadeirante poder tomar seu banho de forma mais confortável e segura, a utilização do vaso sanitário torna-se mais fácil, encaixando-se na bacia sanitária. A presença desta cadeira não é exigida pela NBR9050, porém, pensando na diversidade, conforto, segurança e independência, ela atende um maior número de pessoas. Quando pensamos em acessibilidade, temos que ter atitude e respeito, e este hotel demonstrou um ótimo exemplo, onde, ao ser relatado a dificuldade do hóspede, rapidamente providenciou o aluguel desta cadeira.

A localização das barras de apoio estão corretas, porém não foram mensuradas suas alturas de instalação e empunhadura da barra.

A papeleira está muito para trás da bacia sanitária, dificultando seu alcance. A localização do cesto de lixo, entre a bacia sanitária e a parede lateral, está adequada, não interferindo na área de transferência para a bacia.

Uma medida de segurança interessante e viável, que poderia ser adotada neste banheiro, é a instalação de dispositivos de sinalização de emergência. Estes dispositivos devem estar localizados ao lado da bacia e do boxe do chuveiro, a uma altura de 40 cm do piso, para acionamento em casos de queda.

Uma observação: a cadeira de banho e o pano estendido na barra de apoio lateral da bacia sanitária foram posicionados desta forma pelos hóspedes.

Maria Alice Furrer e Frederico Rios

Fotos: 07/07/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário