18 de mai de 2011

Sanitário Familiar do Shopping Campo Grande


De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, de Ciência e Tecnologia e do Agronegócio (SEDESC), o Shopping Campo Grande é o mais completo centro de compras e lazer da capital de Mato Grosso do Sul. Em 2006, este centro, localizado na Avenida Afonso Pena 4909, passou por uma revitalização, na qual foram reformados os sanitários já existentes e também foi criado o “sanitário familiar”, com área própria para amamentação, fraldário e sanitário infantil.
 - Presença de sinalização visual indicando o “Espaço Mamãe e Bebê” (fraldário, espaço para crianças e empréstimo de carrinhos). A placa não apresenta bom contraste entre as cores do texto/figura e o fundo (fundo laranja com texto e figura brancos, e apenas uma parte do texto com fonte preta. O correto para o texto e figuras no fundo desta cor seria o preto, aumentando o contraste e facilitando a leitura); / /

- Não há sinalização visual e tátil indicando que neste espaço há um sanitário acessível familiar.

- Corredor com largura adequada para o fluxo de pessoas no local;

- Superfície do piso regular, firme, estável, porém não é antiderrapante; /

- Existem tampas de caixas de inspeção e de visita ao longo do corredor, os quais não possuem superfície antiderrapante.

- Sanitário acessível localizado próximo à circulação principal, instalado próximo às demais instalações sanitárias (na foto é ilustrado, da esquerda para direita, o sanitário feminino, o acessível e o masculino);

- Presença de sanitário familiar, que pode ser utilizado por um cadeirante com acompanhante de sexo diferente. Este sanitário possui entrada independente e é anexo aos demais sanitários;

- Apesar de não estar ilustrado na foto, existe um sanitário denominado infantil, com a instalação de uma bacia infantil para uso de crianças e de pessoas com baixa estatura.

- Placa de identificação do sanitário familiar acessível está incorreta, já que utiliza apenas o Símbolo Internacional de Acessibilidade. A sinalização correta para indicá-lo deveria apresentar o símbolo internacional de sanitário familiar e, ao lado, o Símbolo Internacional de Acessibilidade;
- Além de o banheiro não apresentar correta sinalização, o Símbolo Internacional de Acessibilidade tem baixo contraste, dificultando sua identificação. A representação exigida pela NBR9050 é o pictograma branco sobre fundo azul, que opcionalmente pode ser representado em branco e preto (pictograma branco sobre fundo preto ou pictograma preto sobre fundo branco). A placa utilizada tem baixo contraste e, ao lado da porta, o banheiro está identificado como “especial”, não atendendo a nenhum padrão de sinalização de sanitário familiar acessível estabelecido pela NBR9050;

- Ausência de sinalização tátil em Braille ou texto em relevo, instalada nos batentes ou vedo adjacente (parede, divisória ou painel), no lado onde estiver a maçaneta, a uma altura entre 0,90 m e 1,10 m (sem esta sinalização, como um deficiente visual identificará os sanitários?);

- Porta do sanitário familiar acessível não possui maçaneta do tipo alavanca, apresentando apenas um puxador vertical. Para a abertura da porta é necessário aplicar força, pois o movimento de abertura não é leve;

- Quando localizadas em rotas acessíveis, recomenda-se que as portas tenham na sua parte inferior, inclusive no batente, revestimento resistente a impactos provocados por bengalas, muletas e cadeiras de rodas, até a altura de 0,40 m a partir do piso.

- Porta com vão livre satisfatório, permitindo, por exemplo, a entrada de um cadeirante;

- A porta não possui maçaneta do tipo alavanca, apresentando um trinco para o seu fechamento. Este trinco requer que o indivíduo tenha força e coordenação nas mãos para poder utilizá-lo. Desta forma, este mecanismo não é acessível a todos;

- Novamente, o correto seria o puxador horizontal (e não o vertical como a foto ilustra), associado à maçaneta do tipo alavanca, a qual também está ausente;

- Porta instalada no tipo de eixo vertical, com abertura para o lado externo do banheiro.

- Lavatório permite aproximação frontal de um cadeirante, pois possui área inferior livre;

- A torneira do lavatório é acionada por alavanca, permitindo um manuseio acessível;

- Presença de barras de apoio no lavatório, porém seu posicionamento está incorreto. O adequado seria a instalação de barras de apoio ao entorno lavatório e na altura do mesmo;  /

- Ausência de espelho no sanitário acessível;

- Papel toalha situado em uma área de fácil acesso, porém existe um cesto de lixo abaixo. Este cesto dificulta o acesso ao toalheiro, além de não ser higiênico. Uma solução simples seria alocar o cesto no lado oposto (lado esquerdo da pia); //

- Não há saboneteira neste sanitário. Como um deficiente físico, ou uma pessoa com mobilidade reduzida poderá higienizar as mãos?;

- Ausência de cabides e porta-objetos junto ao lavatório.

- Papeleira do tipo não embutida, instalada alinhada à borda frontal da bacia sanitária;  

- Presença de barras de apoio junto à bacia sanitária, na lateral e no fundo, para apoio e transferência do cadeirante;

- Posicionamento adequado do acionamento de descarga, que é do tipo alavanca;

- A área do sanitário acessível prevê espaço para de transferência lateral, perpendicular e diagonal para a bacia sanitária, bem como a área de manobra para rotação de 180º;

- A NBR9050 recomenda a instalação de ducha higiênica ao lado da bacia, dotada de registro de pressão para regulagem da vazão;

- A localização do cesto de lixo atrapalha a transferência lateral do cadeirante. A troca do cesto por outro menor e a sua mudança de lugar (para ao lado da bacia sanitária, em cima do ralo observado no canto direito da foto), já resolveria o problema. /


Finalizando

Podemos observar que faltam alguns ítens  de acessibilidade no Sanitário Familiar do Shopping Campo Grande, atendendo, apenas em parte, as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida que o frequentam. Além disso, mesmo se esta estrutura fosse totalmente adequada, não isentaria o Shopping da responsabilidade de oferecer acessibilidade nos seus outros banheiros, como demonstrado aqui no Acessibilidade na Prática há poucos dias, em outra postagem

Ressaltamos, ainda, a importância do treinamento dos funcionários desses locais para que as estruturas acessíveis atendam cada vez melhor seus usuários. Detalhes no processo de limpeza, presteza da equipe de segurança e, principalmente, sensibilidade dos recepcionistas são fundamentais para o conforto e segurança das pessoas que necessitam de acessibilidade.

Apenas para explicar melhor, o "Sanitário Familiar" é uma "recomendação" da NBR9050, e não um item obrigatório. Resumidamente, esta estrutura consiste num sanitário unissex e possui suas especificações, possibilitando que o usuário seja auxiliado por uma pessoa do sexo diferente do seu. Área própria para amamentação e fraldário, por exemplo, são estruturas adicionais que, neste caso, o Shopping Campo Grande oferece aos seus clientes.

Até a próxima!!!


Maria Alice Furrer e Frederico Rios

Data das fotos: 04/05/2011

2 comentários:

  1. Parabéns pela matéria, muito explicativa no passo à passo analisando com a NBR 9050
    parabens

    ResponderExcluir
  2. É muito legal encontrar sanitário familiar nos shoppings. Dá pra perceber que essa prática está crescendo entre os estabelecimentos e, como vocês salientaram, isso é uma recomendação, o que nos leva a acreditar que a conscientização está mesmo aumentando. Um sanitário em que o usuário com alguma deficiência entre acompanhado por uma pessoa do sexo diferente do seu é muito, muitooo importante e útil! Parabéns por essa e as outras tantas matéria, leio com muito gosto esse blog. Beijos

    ResponderExcluir