26 de mai de 2011

Calçada - Rua Padre João Crippa esquina com Rua Joaquim Murtinho


Este trecho da calçada garante faixa livre de circulação para pedestres, possui piso com superfície antiderrapante, firme e regular, mas não há piso tátil direcional em cor contrastante com a do piso ou linha guia. Sua inclinação dificulta que uma mulher de salto alto ou um indivíduo com muleta, por exemplo, trafegue por este trecho.


Maria Alice Furrer

Foto: Giuliano Lopes (30/04/2011)

Um comentário:

  1. E ainda esta irregular, desnivelada como todas do Brasil
    Longe de paises de primeiro mundo!
    Em qualquer cidade do Brasil a calçada é parte da casa. Em Londres, a calçada pertence à rua. Em princípio, isso poderia significar exatamente nada, mas faz uma grande diferença. Quem curte fazer "jogging" ou simplesmente dar uma volta no quarteirão, sabe a diferença: andar por uma calçada em qualquer cidade brasileira, em geral, é como caminhar por uma superfície em mutação, com altos e baixo, trechos bem cuidados, outros abandonados, planos, inclinados, tudo de acordo com o gosto ou capricho do dono da casa, que também é o dono da calçada. Em Londres, por ser de responsabilidade do poder público, as calçadas são uniformes. Outra vantagem: você não pode bater à porta de ninguém para exigir que mantenha a calçada em bom estado. Quando a calçada é um bem público, você sabe em que porta bater quando precisa exigir alguma ação.

    Na minha opinião... não deixa de ser mais uma porcaria!

    ResponderExcluir