4 de abr de 2011

Acessibilidade no Comper Jardim dos Estados

Olá, Seguidores!

Conforme prometido, aqui está a postagem sobre a acessibilidade do segundo supermercado mais votado na nossa enquete.

A Rede Comper é uma rede de supermercados e hipermercados com sede em Campo Grande - MS, atendendo 5 estados do Brasil com suas 25 lojas (Wikipédia, 29/03/2011).

O Comper Jardim dos Estados é uma das maiores e melhores lojas da rede, localizada na Avenida Mato Grosso 2707, esquina com a Rua Ceará, em Campo Grande. Estivemos fazendo umas comprinhas por lá e vendo as condições da acessibilidade. Confiram!!!


Vagas Reservadas e Acessos

- Presença de vagas reservadas, com sinalização horizontal garantindo o espaço adicional de circulação, porém existem faixas de cor amarela e branca, não sendo totalmente adequada ao que a NBR9050 exige; ✔/

- Apesar de a sinalização horizontal garantir a faixa livre de circulação de 1,20 m ao lado da vaga, este espaço não é respeitado (notem a moto estacionada em cima da faixa amarela);

- A maioria dos veículos estacionados nas vagas reservadas não possui documento de identificação para poderem utilizar este espaço;

- Ausência de sinalização vertical para vagas fora da via pública (esta ausência de sinalização vertical dificulta a localização do espaço reservado);

- Está localizada próxima à entrada do supermercado, porém não evita a circulação entre veículos. ✔/

- Faixas da sinalização horizontal com cores diferentes, causando uma confusão visual;

- Superfície do piso do estacionamento é regular, firme e antiderrapante;

- Frontalmente à vaga, existe um canteiro com um rebaixamento de guia. Este rebaixamento possui um excessivo desnível entre o término e o leito carroçável (o desnível é grande, podendo ser considerado até um degrau);

- Ausência de sinalização tátil de alerta em cor contraste com a do piso.

- Apesar de a localização da vaga não evitar a circulação entre veículos, existe uma faixa para travessia de pedestres que faz a ligação até a entrada do supermercado; ✔/

- Ausência de sinalização tátil de alerta no sentido perpendicular ao deslocamento. E a NBR 9050 recomenda a instalação de sinalização tátil direcional no sentido do deslocamento, para que sirva de linha-guia, conectando um lado da calçada ao outro; /

- No canto inferior direito da foto, podemos observar um cone em cima da faixa de travessia de pedestres, caracterizando uma barreira e interferindo na circulação do local;

- O estacionamento é um local amplo, tornando-se necessária a presença de uma linha guia sem interrupção ou piso tátil direcional. Neste supermercado, não encontramos nenhuma sinalização tátil (como um deficiente visual poderá localizar a rota entre o estacionamento e a entrada do supermercado? Ressaltando que as pessoas que chegam de ônibus também têm de passar pelo estacionamento).

- Dimensionamento da largura do vão da porta satisfatório, atendendo adequadamente ao fluxo de pessoas no local; ✔

- Ausência de informação visual ocupando área entre 1,40 m e 1,60 m do piso, localizada no centro da porta ou na parede adjacente, ocupando área a uma distância do batente entre 15 cm e 45 cm;

- Não existe sinalização tátil (em Braille ou texto em relevo) instalada nos batentes ou vedo adjacente (parede, divisória ou painel) no lado onde estiver a maçaneta;

- A NBR9050 recomenda que as portas, quando instaladas em rotas acessíveis, tenham na sua parte inferior, inclusive no batente, revestimento resistente a impactos provocados por bengalas, muletas e cadeiras de rodas, até a altura de 40 cm a partir do piso. As portas deste supermercado constantemente encontram-se abertas, porém suas laterais também poderiam ser revestidas, pois são passíveis à impactos; /

- Ausência de planos e mapas táteis, que deveriam ter as superfícies horizontais ou inclinadas (até 15% em relação ao piso), contendo informações em Braille. Se houvesse os planos e mapas táteis, a localização e direção dos pavimentos seriam facilitadas para deficientes visuais; /

- Presença de um capacho na frente da porta de entrada, porém embutido e nivelado, não gerando nenhum desnivelamento; ✔

- A superfície do piso da entrada é regular, firme e estável, porém não é antiderrapante. ✔/


Corredores
  
- Corredor dimensionado adequadamente de acordo com o fluxo de pessoas, assegurando uma faixa livre de barreiras ou obstáculos; ✔

- Piso do corredor estável, firme e regular, porém não apresenta superfície antiderrapante;

- No canto direito da foto existem lojas de roupas e acessórios, todas protegidas por uma vitrine de vidro, não existindo outra forma de sinalização a não ser visual, informando a existência destas lojas (como consumidores, de que forma os deficientes visuais poderão ter acesso a estas lojas?);

- Existem placas suspensas indicando a localização dos pavimentos do supermercado, porém é a única sinalização existente, não havendo nenhuma forma de visualização tátil ou auditiva.


- Corredor com dimensionamento adequado ao fluxo de pessoas, porém não é livre de barreiras interferindo na faixa de circulação (observem as caixas de papelão no canto inferior direito da foto); ✔/

- As prateleiras deste corredor possuem disposição desorganizada dos produtos, ora vertical ora horizontal, não tendo continuidade, gerando uma poluição visual;

- No final do corredor existem ovos de páscoa suspensos, com altura excessiva, não sendo acessíveis a indivíduos de baixa estatura ou cadeirantes;

- As etiquetas com valor dos produtos são muito pequenas, tanto que não aparecem nas fotos. E as com fonte maior apresentam baixo contraste, com caracteres vermelhos e fundo amarelo.

- A maioria das bancadas deste setor são protegidas por barras, as quais não precisam necessariamente ser removidas, mas os produtos podem ser expostos em outras prateleiras acessíveis (observem no canto esquerdo da foto que, além da bancada ser protegida por barras no piso, os produtos estão atrás de um vidro, dificultando o alcance); /

- A largura dos corredores é adequada, porém existem mesas e bancadas dispostas aleatoriamente, não respeitando uma continuidade e dificultando a circulação neste setor; ✔/

- Setor com sinalização apenas visual, não existindo nenhuma informação tátil ou sonora indicando a localização deste pavimento; ✔/

- As etiquetas com valores e informações dos produtos possuem fonte muito pequena, com baixa legibilidade;

- As bancadas e mesas deste setor não permitem aproximação frontal e, conseqüentemente, alcance manual frontal, pois não garantem área livre inferior;

- As mesas que possuem produtos dispostos podem ter facilmente área livre inferior, permitindo a aproximação frontal de cadeirantes.  


Gôndolas e prateleiras
- Prateleira localizada em corredor amplo, adequado ao fluxo de pessoas no local; ✔

- A organização horizontal na prateleira não permite que indivíduos de diferentes estaturas tenham acesso à variedade de produtos expostos. Se a disposição fosse vertical, da primeira à última prateleira, os produtos seriam acessíveis; /

- A disposição dos produtos na vertical, além de deixá-los acessíveis, promove melhor organização visual, facilitando a visualização e escolha entre as variadas opções;

- As etiquetas com os valores dos produtos possuem baixa legibilidade, onde o contraste entre as cores é satisfatório, mas a fonte do texto é pequena;

- Os produtos poderiam ser tabelados com informações e valores em Braille, assim como as placas poderiam ser mais legíveis e contrastadas;

- As prateleiras deste setor permitem aproximações frontais e laterais, assim como os alcances manuais respectivos. ✔


- Estas prateleiras garantem área de aproximação frontal e lateral, assim como seus respectivos alcances, porém os produtos que estão do centro à lateral esquerda da foto estão dispostos horizontalmente, não sendo acessíveis a todas as estaturas; ✔/

- Se os produtos do centro à lateral esquerda estivessem com a mesma organização que os da lateral direita da foto (latas de sardinha), além de se tornarem acessíveis a todo público, a organização visual seria facilitada;

- As etiquetas com os valores dos produtos são pequenas, por isso não são visualizadas nas fotos, ou seja, além de uma melhor legibilidade nas etiquetas, uma tabela de preços em Braille seria uma solução viável e acessível; /

- Corredor com largura satisfatória, atendendo ao fluxo de pessoas no local. Superfície do piso regular, firme e estável, mas não é antiderrapante. ✔/


- Bancada com disposição horizontal, facilitando o alcance manual frontal. Porém, existem produtos na parte inferior, passíveis de colisão por um cadeirante; ✔/

- A aproximação frontal não é garantida, devido à organização da bancada (produtos na prateleira inferior) e ao seu rebaixamento (observem a madeira clara em contato com os joelhos do cadeirante);

- Se a bancada horizontal for reorganizada, dispondo os produtos das prateleiras inferiores em outro local, eliminando o prolongamento de madeira (em contato com os joelhos do cadeirante) e a própria prateleira inferior, a bancada seria acessível;

- Existem produtos dispostos na região superior da bancada, ultrapassando 1,20 m do piso, impossibilitando o alcance por pessoas com baixa estatura e cadeirantes. Além dos produtos estarem dispostos em altura excessiva, a prateleira é recuada, dificultando ainda mais o alcance manual; 

- A maioria das etiquetas com o valor dos produtos possui fonte pequena, tanto que não aparecem na foto. A placa no canto esquerdo da foto possui baixo contrataste entre as cores da fonte e do fundo, dificultando a visualização;

- O corredor entre as bancadas permite o deslocamento de um ou dois cadeirantes, dependendo do ponto de circulação.


- O refrigerador permite apenas a aproximação lateral e alcance manual lateral, pois não há área livre inferior para que o cadeirante possa avançar frontalmente com a cadeira de rodas; ✔/

- As portas dos refrigeradores possuem abertura para fora, exigindo do indivíduo muita força para conseguir realizar a abertura. As portas que são de correr tornam a abertura e acesso ao refrigerador mais fácil, com menor dispêndio de força; /

- As portas de vidro facilitam a visualização dos produtos antes do alcance, porém o vidro está molhado (embaçado), dificultando a escolha das mercadorias e abertura do refrigerador. No caso de deficientes visuais, novamente, uma tabela listando os produtos com seus respectivos valores tornaria acessível este setor; ✔//

- Corredor com dimensionamento adequado, porém existem bancadas com produtos expostos estreitando seu espaço. Além disso, estas bancadas não têm uma continuidade, estando dispostas aleatoriamente, dificultando a circulação de cadeirantes e deficientes visuais (observem as latas empilhadas no canto direito da foto e outra bancada mais ao centro); ✔/

- Novamente, etiquetas com fonte pequena ou até mesmo grande, mas com baixo contraste com o fundo, dificultando a visualização.


Caixa preferencial

- Presença de caixa preferencial, porém o mesmo não está sinalizado adequadamente (falta o símbolo internacional de acessibilidade, indicando que este caixa é acessível); ✔/

- A placa suspensa indica que o caixa é preferencial, mas a questão de acessibilidade não é atendida, ou seja, não há balcão para pagamento acessível;

- Superfície do piso firme, regular, nivelada, mas não antiderrapante;

- O refrigerador que está no canto inferior esquerdo da foto não permite que pessoas com diferentes estaturas alcancem os produtos em seu interior. Isso ocorre porque, além de ter uma altura limítrofe, as latas são alocadas em uma profundidade que exige um bom controle motor para alcançá-las (como um anão ou um cadeirante alcançará os produtos?);

- Placa suspensa acima do caixa tem um bom contraste do texto inferior (mesmo o fundo sendo azul, e o recomendado para letras brancas ser preto, vermelho-escuro, verde, marrom ou cinza escuro, o contraste ficou adequado). Porém, o texto acima com letras azuis e fundo alaranjado tem baixa visibilidade, devido ao pobre contraste de cores e texto com fonte pequena; ✔/

- O espaço de circulação entre os caixas atende ao fluxo de circulação do local;

- É rotina neste caixa a presença da placa indicando que o mesmo encontra-se “fechado”, pois as pessoas sem necessidades especiais insistem em utilizá-lo (falta de respeito e conscientização).


- Corredor com dimensionamento satisfatório, porém com obstáculos interferindo na faixa livre de circulação (observem no canto inferior direito da foto uma caixa de papelão que, além de interferir na circulação, contribui para a poluição visual do ambiente); ✔/

- Para a visualização da tela do caixa é necessário que o cadeirante manobre sua cadeira de rodas, devido ao posicionamento do monitor. Existe espaço para o giro livre da cadeira de rodas, mas o posicionamento da tela poderia ser contralateral à posição a qual está. Desta forma, não seria necessária a mudança de posição para se ter um alcance visual; / ✔/

- Além de não possuir um satisfatório posicionamento, o monitor do caixa tem uma altura excessiva, dificultando o alcance visual de cadeirantes e pessoas com baixa estatura;

- O balcão permite apenas a aproximação e o alcance manual lateral; ✔/

- O caixa não garante área livre inferior, não permitindo a aproximação e o alcance manual frontal;

- O comando de acionamento do cartão de crédito está com altura elevada, ultrapassando 1,20 m. Mesmo que a máquina possa ser retirada do local onde está, seu apoio é fixo. Este apoio poderia ser mais baixo, possibilitando que indivíduos com diferentes estaturas utilizem a máquina de cartão de crédito. / 


Praça de alimentação
- Os balcões das lanchonetes da praça de alimentação do supermercado não possuem área de aproximação frontal, pois não há área inferior livre;

- Ausência de sinalização tátil e sonora indicando a localização da praça de alimentação;

- Nenhuma parte da superfície do balcão possui extensão de no mínimo 90 cm, com altura de no máximo 90 cm do piso;

- Este local possui cardápio e a NBR9050 recomenda que pelo menos um exemplar seja em Braille;

- A superfície do piso da praça de alimentação é regular e firme, porém não é antiderrapante; ✔/

- A praça é localizada em rota acessível, com espaço amplo, porém não há linha guia sem interrupção, dificultando a locomoção de deficientes visuais. ✔/


- As mesas da praça de alimentação são dispostas em rota acessível, porém não existe nenhuma mesa adaptada com os parâmetros estabelecidos pela NBR9050 e sinalizada com o símbolo internacional de acessibilidade; ✔/

- Apenas as mesas que estão localizadas nas laterais permitem o acesso à cadeirantes. As que estão no centro não podem ser utilizadas, pois o espaço entre elas é estreito e não possibilita a circulação de cadeira de rodas; ✔/

- Ausência de cadeiras e assentos adaptados para pessoas obesas;

- As mesas permitem aproximação frontal de cadeirantes apenas no centro, já que nas laterais as pernas do cadeirante colidem com sua base. ✔/


Caixa eletrônico

- Ausência de caixa eletrônico acessível, onde ao menos um caixa deveria apresentar equipamentos acessíveis para providenciar instruções e informações visuais, auditivas ou táteis, com privacidade ao usuário;

- O caixa existente está localizado em rota acessível;

- Não é garantida a aproximação frontal do cadeirante, pois não há altura inferior livre;

- Altura dos comandos de acionamento excede 1,20 m do solo, impossibilitando seu manuseio;

- Ausência de informações essenciais ao mobiliário, ou seja, não há sinalização visual, tátil (no piso) e sonora.


Telefone público

- Telefone Público localizado em rota acessível, porém não há sinalização visual e tátil indicando sua localização; ✔/

- A altura dos comandos de acionamento do telefone excede 1,20 m, impossibilitando que cadeirantes e pessoas de baixa estatura o utilizem;

- A aproximação frontal não é garantida, já que não há área livre inferior e, conseqüentemente, o alcance manual frontal não é permitido;

- A área de aproximação lateral é prevista, porém, devido à altura de instalação do telefone ser excessiva, não é possível o alcance manual lateral; ✔/

- Não há instalação de telefone que transmita mensagem de texto (TDD), o qual deveria ter sinalização visual e tátil. Também não há telefones com amplificador de sinal.


Bebedouro

- A bica do bebedouro está localizada no seu lado frontal, mas a altura deste mobiliário é menor do que 90 cm, e o que está na sua lateral excede os 90 cm (ambos os bebedouros impedem que o cadeirante os utilize); ✔/

- O controle de acionamento está localizado na frente do bebedouro;

- O bebedouro não possui altura livre inferior de no mínimo 73 cm do piso, não garantindo aproximação frontal;

- Apesar de este mobiliário estar em rota acessível, não há indicação visual e tátil de sua localização; ✔/

- Este bebedouro encontra-se entre o sanitário feminino e masculino, tornando-se anti-higiênico, sendo viável instalá-lo em outro ponto deste supermercado.  /


Sanitários

- Presença de sanitário acessível, porém o mesmo não apresenta o símbolo internacional de acesso; ✔/

- Os sanitários (masculino e feminino) adaptados estão localizados em rotas acessíveis, próximos à circulação principal e são integrados às demais instalações sanitárias; ✔

- O supermercado não possui, mas recomenda-se prever, além dos já determinados, mais um sanitário acessível que possa ser utilizado por uma pessoa em cadeira de rodas com acompanhante de sexo diferente;

- Ausência de informação visual e sinalização tátil (em Braille ou texto em relevo);

- Superfície do piso regular, firme e estável, porém não é antiderrapante; ✔/

- A porta possui vão livre adequado, permitindo a entrada de uma cadeira de rodas, por exemplo, mas não tem maçaneta do tipo alavanca e o puxador horizontal; ✔/

- As barras de apoio estão presentes. Uma está junto à bacia sanitária, na lateral. A segunda, que deveria estar no fundo (centro), foi instalada posteriormente à bacia, mas lateralizada, dificultando ou até impossibilitando a transferência de um cadeirante; ✔/

- A papeleira é do tipo não embutida e não está alinhada com a borda frontal da bacia sanitária, com acesso ao papel excedendo a altura limite de 1,20 m;

- O acionamento da descarga é inadequado, praticamente inexistente.

- Saboneteira e toalheiro (centro esquerdo da foto) ultrapassam a altura de instalação máxima de 1,20 m (como um cadeirante ou um indivíduo com baixa estatura alcançarão estes acessórios?);

- O lavatório permite a aproximação frontal, pois possui área inferior livre;

- Como os lavatórios são embutidos em bancadas, deveriam ser instaladas barras de apoio fixadas nas paredes laterais aos lavatórios das extremidades;

- Os lavatórios são suspensos e o controle de acionamento das torneiras é adequado;

- Novamente, a superfície do piso é regular, firme e estável, porém não é antiderrapante; ✔/

- Toda a extensão do sanitário possui área de giro satisfatória.


Encerramento

Infelizmente, vários pontos necessitam ser melhorados no Comper Jardim dos Estados. Não diferente dos outros locais que já visitamos, a falta de educação e de cidadania da população talvez seja um problema tão grave quanto a falta de acessibilidade adequada. Não precisamos "sentir na pele", como muitos gostam de dizer, para respeitar e dar valor à acessibilidade e às pessoas que necessitam dela. Basta boa vontade e conhecimento para haverem muitas mudanças.

 Até a próxima!



Por Maria Alice Furrer Matos e Frederico Rios

Colaboradores: Diego Rios, Léo Juno, Lissandra Ozuna, Luciane Molina e Ronny Stward

Data da visita: 05/03/2011




6 comentários:

  1. Oi, pessoal... Parabéns pelo laudo de acessibilidade a mais um supermercado. Faz um tempão que estou aqui no blog admirando os detalhes das fotos, adoro isso, imagino que vocês também se deliciam aplicando a norma nos erros e acertos dos estabelecimentos. Bom, o problema de ter maioria dos veículos estacionados nas vagas reservadas sem documento de identificação que permita utilizar o local é a Falta de Gestão. Um funcionário deveria ser responsável, devidamente, pelo estacionamento, não permitindo que isso aconteça. Outra coisa, eu não sei se estou sendo chata, mas acho que, pelo menos, as vagas reservadas deveriam ser cobertas da chuva e como é necessário que estejam próximas à entrada, o percurso a cobrir seria pequeno e ajudaria as pessoas que não podem apressar o passo, imagina uma senhorinha andando no chuvão. Mesmo com guarda-chuva é ruim, fora que nem sempre a gente adivinha que vai cair um temporal, não dá pra estar prevenido sempre. Depois de umas três olhadas nas fotos eu achei... Onde está “Wally” na terceira foto? (Risos). Bom, piso tátil em estacionamento... Tomando por base que os deficientes visuais não dirigem e quando chegam de carro em um local assim é porque tem algum motorista que possa ser seu guia vidente depois, linha tátil no meio do estacionamento, perto das vagas reservadas e tal, não é necessário, mas, como foi bem observado, o estacionamento é caminho para quem desce de ônibus, então porque ele não colocam uma guia que conduza o DV até a entrada do estabelecimento? Que seja fora da circulação dos carros, de preferência contornando o estacionamento, pois já é difícil para uma pessoa sem deficiência transitar andando por estes locais. Em suma, estacionamento é uma luta, não acham? Se alguém souber de outros casos, me corriija, rs. Uma dúvida, a porta é automática? Se for, fica ruim colocar informação tátil no batente ou perto de maçaneta, porque esta não será utilizada, mas o mapa tátil é mesmo necessário, tem que estar alí de frente pra quem entra, já que a abertura é automática, uns 2 metros atrás do Fred, hehehe. Porque tem mapa que fica acanhado antes da entrada bem na lateral, muito difícil alguém procurar ali. Os revestimentos resistentes a impactos nas portas são bons para aquelas portas que o usuário precisa se aproximar com a cadeira, ou bengala, para abrir, daí o revestimento impede a deterioração da porta... O bom das portas automáticas é que não precisam disso. Ovo de páscoa é sempre um probleeeema, porque eles só podem estar pendurados? Eu que sou alta tenho problema em alcançar, boas são as lojas que disponibilizam em prateleiras também. E só mais uma coisinha, que bebedouro é esse??? Essas coisas já não saem de fabricação seguindo a norma? Que absurdo, nem é alto, nem é baixo e, muito menos, mediano... Hunf. Uia, fizeram até umas comprinhas, hein? Hehehehe. Muito legal a verificação em equipe, proveitosa e vocês fazem um excelente trabalho. Noossa, como eu escrevii, desculpa pessoal, é que sabe aqueles dias que não há nada para fazer além de nerdear na net? HOJE. Beijos, parabéns, boa sorte e até a próxima.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Fred, muito bom esse post.
    Abraço.
    Adriano Garcia

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da iniciativa de vcs, sou tbm cadeirante, uso um scooter eletrônico e atuo no Conselho Muncipal das Pessoas com Deficiência de Juiz de Fora, MG. Participo de um grupo de trabalho responsável por formular a política de acessibilidade em nossa cidade.
    Boas práticas como essa que ajumam dissiminar acessibilidade e mudar comportamento.
    Vou sugerir copiarmos esse exemplo de
    Sucesso.Parabéns a todo o grupo!
    Valéria Andrade.

    ResponderExcluir
  4. Fred esta de parabéns, já é um especialista em acessibilidade é um homem de atitude de criar este blog que é tão bem organizado.
    sucesso

    ResponderExcluir
  5. Oie Querido Fred e equipe da Acessibilidade na Prática!
    Como sempre aprendi muito com este post, obrigada!
    Estou divulgando bastante aos meus alunos o trabalho de vocês.Parabéns pelo ótimo trabalho!
    Abraços
    Renata Cox

    ResponderExcluir
  6. Parabens meu irmão Fred, por esse blog fantástico que vc criou juntamento com o restante da equipe....abraços

    ResponderExcluir