31 de dez de 2010

Acessibilidade na Cidade do Natal

A "Cidade do Natal" é um local construído pelo Governo do Estado de MS e pela Prefeitura Municipal de Campo Grande, em parceria com a iniciativa privada. O evento tem duração de 5 semanas e fica localizado nos altos da Avenida Afonso Pena, proporcionando gratuitamente aos visitantes muito lazer e uma programação cultural diversificada, principalmente às crianças.

Estivemos passeando por lá e, obviamente, de olho na acessibilidade!




Estacionamento: Vagas Reservadas

- Presença de vagas reservadas para deficientes físicos com sinalização horizontal (pintura no asfalto) e vertical (placa);

- Vagas com espaço adicional de circulação adequado (permite o livre manuseio da cadeira de rodas, por exemplo);

- Faixa lateral direita da sinalização horizontal deveria ser amarela e não branca;

- A localização da vaga evita a circulação entre veículos.



- Falta de rebaixamento da guia para acesso à calçada. Existe apenas uma rampa à esquerda do carro preto, mas a mesma é utilizada para entrada e saída de veículos. A rampa mais próxima encontra-se apenas na frente do evento;

- As vagas reservadas encontram-se muito afastadas da entrada do evento (e se o deficiente utilizasse andador ou bengala? Chegaria à entrada do evento já cansado!).



- Há vagas sinalizadas para embarque e desembarque de deficientes e idosos; 
- Vagas para embarque de desembarque não possuem rampas para acesso à calçada (é necessário ultrapassar a guia ou dirigir-se até a entrada do evento, onde possui uma rampa);
- Área de embarque e desembarque com asfalto irregular e desnivelado, bem como as calçadas.


- Rampa sem sinalização tátil de alerta, para alertar que a calçada é rebaixada;
- A superfície da rampa é irregular, instável e provoca trepidação;
- Existe o alerta visual para mudança de nível da calçada.


Calçadas

- A calçada entre as vagas reservadas para deficientes e a Cidade do Natal gera trepidação na cadeira de rodas, além de apresentar irregularidades no solo (buracos);
- Ausência de pisos táteis de alerta, para sinalizar situações de risco (observem a quantidade de postes nas calçadas).


- O piso de circulação possui superfície irregular e instável (observem a quantidade de rachaduras e desnivelamento do chão, elevando o risco de acidentes, tanto para quem caminha quanto para cadeirantes);
- Falta de piso tátil direcional e piso tátil de alerta (a linha guia não é contínua e existem postes, quiosques e cadeiras, representando falta de segurança);
- Área livre para fluxo de pessoas está adequada (largura de deslocamento).



- Bueiro na lateral inferior esquerda da foto, sem sinalização de alerta de risco de segurança;
- Falta de nivelamento do piso (reparem na inclinação transversal do piso, causando um desequilíbrio corporal tanto do cadeirante quanto de quem caminha);
- Presença de irregularidades e rachaduras, que provocam trepidação na cadeira de rodas;
- Ausência de piso antiderrapante em toda a área visitada. Havia chovido no dia da visita e, como não existia este tipo de piso, o chão estava escorregadio.


Rampas

- Presença de rebaixamento de calçada com outro semelhante ao lado oposto, estando ambos alinhados entre si;
- Desnível entre o término do rebaixamento da calçada e o piso, causando trepidação e risco de queda;
- Inclinação excessivamente íngreme, obrigando o cadeirante a “jogar” o corpo para trás para evitar uma queda;
- Inúmeras irregularidades no piso (buracos e rachaduras);
- Ausência de superfície antiderrapante e de avisos táteis e visuais de alerta de mudança de nível.


- Rampa para acesso à parte inferior da Cidade do Natal;
- Ausência de corrimão lateral para na rampa;
- Extensão da rampa muito grande, sem nenhum piso antiderrapante (imagine descer ou subir esta rampa com uma muleta, andador, ou até mesmo uma cadeira de rodas manual);
- Novamente nenhum alerta visual e tátil de desnível, além do piso não estar nada regular.


- No término da rampa não há um patamar longitudinal (isso causa um movimento brusco, podendo desestabilizar a cadeira de rodas);
- Falta de alerta de desnível e piso sem material antiderrapante (novamente);
- Diferença de altura do piso, com inúmeras rachaduras.


Igrejinha, Lanchonetes e Lojinhas

- Esta é a entrada da Igrejinha da Cidade do Natal, onde existe apenas uma escada em sua única entrada/saída de visitantes, não havendo rampa ou equipamento de transporte vertical;
- Os degraus da entrada não possuem sinalização visual na borda do piso nem sinalização tátil em contraste com o mesmo;
- Ausência de corrimão lateral devidamente sinalizado.


- Balcões das lanchonetes localizados em rotas acessíveis;
- Nenhuma área de superfície do balcão possui aproximação frontal (observem que a parede frontal do balcão impede o avanço da cadeira);
- O alcance manual frontal estava entre o limite máximo confortável e o máximo eventual, não permitindo, devido à altura do balcão, o alcance recomendável.


- As entradas das lojinhas para visitantes têm o mesmo padrão, com um degrau sem sinalização de alerta visual e tátil;
- Ausência de rampas para acesso às lojas;
- Havia apenas uma placa com sinalização visual indicando a entrada da loja, porém nenhuma sinalização sonora e ou tátil. /


Sanitários

- Acesso ao sanitário com rampa;
- Rampa sem nenhuma superfície antiderrapante e sem alertas visuais e táteis;
- Ausência de corrimões laterais na rampa;
- Falta de patamar longitudinal no início e término da rampa, além da superfície do piso não ser regular (um movimento brusco, somado à trepidação e instabilidade da rampa, pode provocar um acidente);
- Presença de sinalização visual para a entrada dos sanitários, porém não há sinalização tátil (como um indivíduo que perdeu a visão poderá identificar a entrada dos sanitários?). /


- Presença de Sanitário reservado para deficientes físicos, mas com sinalização somente visual; /
- Sanitários localizados em rota acessível dentro do evento (estavam praticamente na divisão da Cidade do Natal);
- Rampa para acessar a cabine química é de madeira compensada, gerando instabilidade. A rampa ainda não possui superfície antiderrapante e alerta de desnível, muito menos um patamar longitudinal.



- A dimensão do sanitário não permite a transferência lateral, perpendicular e diagonal, muito menos a área de rotação de 180º (desta forma o cadeirante consegue entrar na cabine, porém como irá fazer a transferência para o vaso sanitário e manobrar sua cadeira de rodas?);
- Ausência de barra para transferência na parede do fundo;
- Não há puxador horizontal associado à maçaneta, e a porta possui apenas abertura externa (como um cadeirante conseguiria, depois de adentrar na cabine, fechar a porta?).




Indiscutivelmente, a "Cidade do Natal" é um lugar muito agradável de se visitar. Tem uma decoração natalina muito bem feita e tudo é muito organizado. Entretanto, o acesso para deficientes físicos e pessoas com dificuldade de mobilidade é deficitário. Observamos que houve a "intenção" de proporcionar uma certa acessibilidade por parte dos idealizadores do evento, mas sem muito sucesso. Eu, por exemplo, se estivesse sozinho e com uma cadeira de rodas manual, certamente não teria condições de conhecer o local.

Esta visita é um grande exemplo de que uma boa acessibilidade é composta por muitos detalhes. É incoerente as pessoas "tentarem" construir locais acessíveis sem um acompanhamento técnico especializado, pois a legislação não existe para punir e sim para facilitar o entendimento e a aplicação de cada regulamento.


Frederico Rios (cadeirante) e Maria Alice Furrer Matos (Fisioterapeuta)

Colaboração: Ronny Stward


Data das fotos: 29/12/2010

11 comentários:

  1. Olá queridos!
    Estão de parabéns pelo post, muito bom mesmo.
    Já compartilhei com meus amigos no twitter e no facebook. Tenho falado para os meus pacientes também acessá-lo.
    Conte comigo, mesmo a distância, isso é o mínimo que posso fazer, morando tão longe.
    Que 20 11 venha com muitas conquistas para todos!
    Abraço de quem os admira muito!
    kaka( karla siqueira- fisioterapeuta)

    ResponderExcluir
  2. Parabens por mais essa visita, acompanhando o blog estou aprendendo ainda mais sobre acessibilidade, e vejo que ainda temos muito a melhorar tanto nas estruturas plublicas ou privadas!
    Um grande abraço e pode contar comigo pra que precisar!

    ResponderExcluir
  3. Oieeeeeee Fred!
    ADOREI o novo post relatando sobre os pontos positivos e negativos da Cidade do Natal, aqui na nossa cidade Morena.Estava curiosa para saber sua avaliação deste ponto turistico.Pena que ainda falta muito para o lugar realmente ser acessivel a TODOS. Tenho aprendido muito com você, super obrigada!
    Um sincero abraço de quem te quer muitooooooooo bem hoje e sempre!
    Beijos
    Renata Cox

    ResponderExcluir
  4. Frederico e Maria Alice, gostei muito das fotos. Fico aterrorizada com a falta de orientação dos fabricantes da cidade do natal. Como eles podem ainda podem criar uma igrejinha com aqueles degraus e sem rampa??? Se fosse antiga, tudo bem. Mas não, foi criada para o evento. É uma falta de respeito às pessoas que tem mobilidade reduzida ou uma cadeira de rodas!!! Eu acho uma ofensa.

    ResponderExcluir
  5. Fred e Maria Alice, a cada POST vocês surpreende a todos com todas essas informações! Parabéns pelo empenho! Feliz Ano Novo a todos!

    OBS: As fotos ficaram ótimas!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Fredinho, parabéns pelo belíssimo trabalho que você vem realizando com o blog! Acompanhei o relato da outra visita também e tenho aprendido muito com você. Com certeza ainda temos que melhorar muita coisa!
    Conte comigo!
    Fique com Deus!
    Grande beijo!!
    Dri

    ResponderExcluir
  7. Oi Frederico.
    Até que enfim consigo um contato teu! Temos um amigo em comum, o Rodolfo, mas ele nunca passa!
    Meu nome é Ana Paula, tb sou tetra C6 C7. Em fev. completo 2 anos de lesão.
    Muito legal teu blog, é revoltante ver tantas coisas erradas ou mal-encaminhadas.
    Vamos manter contato e unir forças p/ melhorar nossa cidade.
    Entra no meu blog! =)
    Até!

    ResponderExcluir
  8. Oi FREDI,eu adorei ler, tem que fazer criticas mesmo, só assim que o BRASIL vai se ageitando, parabens, conta comigo.

    ResponderExcluir
  9. Fred... passando para deixar um alô!!! Parabéns mais uma vez pela iniciativa!!! beijosss

    ResponderExcluir
  10. ola fred estou lendo seu blog estou gostando muito parabens pelo belissimo trabalho continue esta muito bom estou com vc sempre vou passar para todos meus amigos o seu trabalho blz. grande abraço. de seu amigo jerry.

    ResponderExcluir
  11. Blog perfeito.
    Uma ótima forma de orientar a todos sobreo assunto.
    Beijos...

    ResponderExcluir